Vinícola começa 2021 com portfólio renovado e elogios de winelovers

A Vinícola Villa Santa Maria, localizada no município de São Bento do Sapucaí (SP), no Vale do Baú, próximo a Campos do Jordão, tem despertado o reconhecimento do mercado de vinhos no Brasil. Esse cenário se dá não só pelos prêmios que têm conquistado em importantes concursos nacionais e internacionais, mas também pela percepção do público consumidor, winelovers e especialistas do segmento.

Situada na Serra da Mantiqueira e combinando seu terroir diferenciado com o rigor técnico de sua produção, a Villa Santa Maria produz o rótulo Brandina, nome que é uma homenagem à matriarca da família. Seu portfólio agrega versões do tinto, branco, rosé e espumante.

Recentemente, incoporou ao seu mix um novo rótulo, o Assemblage 2019. Considerado o novo ‘queridinho’, é um vinho tinto seco produzido a partir das uvas Syrah e Merlot, de coloração vermelho rubi com reflexos de violeta límpido. Por ficar armazenado pelo período de dez meses em barril de carvalho, o Assemblage 2019 é muito aromático. Tem forte nota de frutas vermelhas, com nuances de baunilha e chocolate.

Assim como fechou 2020, a Villa Santa Maria abre 2021 renovando a sua lista de menções positivas, descritas pelos turistas que semanalmente visitam a vinícola.

“Quando concebemos nossa propriedade e o interesse pela vitivinicultura não imaginávamos que seríamos uma referência em turismo. Estamos extremamente satisfeitos pelo resultado, mas sabemos que é preciso estar em constante aperfeiçoamento”, assinala Marco Antonio Carbonari, proprietário da Villa Santa Maria (veja vídeo que conta a história do empreendimento). Dentro deste contexto, a vinícola decidiu, inclusive, investir em um heliponto para atender clientes de alto poder aquisitivo, interessados numa viagem rápida entre grandes centros, como São Paulo e Belo Horizonte, e o entorno de Campos do Jordão.

Serra da Mantiqueira

O terroir da Serra da Mantiqueira, aliás, tem garantido notoriedade aos vinhos da Villa Santa Maria, que usam com sucesso a técnica da poda de Inverno, ou seja, um mecanismo que inverte o modelo tradicional, aquele onde a intervenção nas videiras ocorre no Verão.

São Bento do Sapucaí

A Villa Santa Maria cultiva e colhe suas videiras em São Bento do Sapucaí (SP), na divisa com o estado mineiro. Seus vinhos carregam o selo de excelência da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), por meio do Núcleo Tecnológico de Uva e Vinho, no município mineiro de Caldas. É para lá que as uvas da Villa Santa Maria são levadas para o processo de desenvolvimento dos vinhos finos, a partir da tecnologia da dupla poda.

Elogios

A fama dos vinhos da Serra da Mantiqueira está ganhando o mundo e tem gerado repercussão interna nos meios oficiais. Recentemente, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, visitou o complexo da Epamig para conhecer de perto o processo de vinificação. “Com certeza, temos um grande futuro pela frente. Precisamos deste agronegócio pujante que traga desenvolvimento”, afirmou o governador.

Em mensagem enviada ao comando da vinícola, o CEO da Wines of Brazil Awards, Gustavo Guaglardi Pacheco, também fez questão de ressaltar a potência e a qualidade dos Brandinas premiados. “Temos acompanhado de muito perto o trabalho da Villa Santa Maria e o seu crescente sucesso na cena vitivinícola do Vale do Baú, Mantiqueira Paulista. Seus vinhos da linha Brandina são de classe internacional, mas guardam uma muito bem-vinda personalidade, nos transmitindo um belo sentimento de lugar. Destaque para o frescor no seu equilibrado Sauvignon e um mui sedutor Chardonnay 2020. Entre os tintos, 2 Assemblages que ao melhor estilo “macho e fêmea”, apresentam-se em perfis distintos e complementares; de um lado, um rótulo preto com taninos de maior calibre, potência (controlada) e lonjura; do outro, o rótulo branco desfilando rara elegância, ambos safra 2017. Vinhos que encantaram os jurados no Wines of Brazil Awards 2020 e se posicionaram entre os melhores em suas respectivas categorias, conquistando medalhas Gold e Grand Gold”.