A Vinícola Villa Santa Maria, em São Bento do Sapucaí, vai concluir na última semana de agosto a colheita da uva Syrah. A variedade é uma das mais apreciadas pelos amantes dos Vinhos de Inverno. A uva, inclusive, foi uma das que se melhor adaptaram ao clima da Mantiqueira. A Villa Santa Maria está no lado paulista da Serra. Seus exuberantes vinhedos ficam no Vale do Baú, de onde se avista parte da formação rochosa que compõe a Pedra do Baú. O local é um dos principais pontos turísticos da cidade.

É nesse cenário deslumbrante, sob forte sol e clima de Inverno brasileiro, que o time agro da Villa Santa Maria está colhendo a safra de Inverno da Syrah. A decisão de colheita é tomada em cima da hora, pois leva em conta uma série de fatores de maturação da uva.

De acordo com o responsável pelo Setor de Vinhos e Agronomia da Villa Santa Maria, Guto Carbonari, essa escala indica o estágio perfeito de maturação, o que compreende o nível de açúcar, o PH e a quantidade estimada de polifenóis. É essa combinação que aponta a qualidade de uma uva destinada à produção de vinhos finos e de excelência, como é o caso do Brandina.

 

 

Veja fotos:

 

 

 

 

 

 

Segundo Guto Carbonari, a estimativa de produção é de 25 toneladas da Syrah. Ele definiu como “espetacular” a safra. “É emocionante ver a evolução de nossos vinhedos, com produção de excelência, em busca de vinhos de altíssimo nível”, pontuou.

Guto lembra que a Syrah é a principal uva utilizada nos rótulos Brandina para vinhos jovens, cujo assemblage é formado pelos cortes Syrah, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Merlot. A Syrah é resistente aos climas mais quentes e aprecia manhãs frias, adaptando-se muito bem à Serra da Mantiqueira. Com a colheita de Inverno, entre os meses de julho a agosto, é possível obter resultados excepcionais. A Syrah vem ganhando destaque nos vinhedos da Vinícola Villa Santa Maria/Vinhos Brandina.

A origem da uva Syrah, ou Shiraz, é cheia de mistérios e lendas. Há dúvidas se ela teria viajado por vários continentes até chegar ao Vale do Rhôde ou se seria nativa daquela região francesa. O vale francês foi quem deu tradição a esta variedade, de cor intensa e riqueza de taninos e aromas.

A colheita da Syrah ocorreu exatamente um mês depois da variedade Sauvignon Blanc.

Outras Notícias Relacionadas